carnaval

Caminho por estas ruas,
uma espécie de palco virtual.

Muitas máscaras à minha volta
Num carnaval de visões
Actores, vendedores de sonhos
todos querem a minha atenção

Tenho andado cego
Tenho andado perdido
Dentro de mim e da minha mente
Hipnotizado, fascinado
Pelo que os meus olhos vêem

Um espectáculo de riqueza e pobreza,
em mercados de ilusões
Numa passadeira vermelha de boas-vindas
que todos me querem estender

Caminho por estas ruas
Numa espécie de delírio colectivo
Salvação à medida

Tenho andado errado?
Tenho andado certo?
Ao fechar os olhos e alinhar no jogo
Hipnotizado, paralizado
Pelo que os os meus olhos têm encontrado
Pelo que os meus olhos têm visto

Cego
Perdido


Share/Bookmark

4 comentários:

moriana disse...

há alturas em que nos parecemos com autómatos, percorremos a vida e nada vemos.

bjs.

Hanah disse...

...

bjos

moonlover disse...

olá Filipe,

andamos todos cegos, perdidos, errados,

dá jeito!

ignoramos o que se passa mesmo ao lado, pode ser que não nos atinja,

um beijo,
moon

Black Kittie disse...

Voltei...
Beijo